publicado por Mundo Digital | Domingo, 03 Junho , 2012, 15:26

 

Software permite que sistemas operacionais e hardwares troquem informações.

É um desafio fornecer uma definição única e precisa para o termo driver. No sentido mais simples, um driver é um software que permite que o sistema operacional e um dispositivo se comuniquem um com o outro.

Por exemplo, suponhamos que um aplicativo de fotos precise ler algumas imagens de uma câmera fotográfica. O aplicativo terá que pedir uma solicitação ao sistema operacional, que por sua vez, fará a solicitação ao driver.

O driver, que geralmente é desenvolvido pela mesma empresa que projetou e fabricou o dispositivo, sabe como se comunicar com o hardware para obter as fotos. Depois de o driver receber os dados da câmera, ele os devolve para o sistema operacional, que repassa para o aplicativo.

Tradutor de Informações

Portanto, um driver é um software que traduz o que diz um hardware ou um dispositvo para que o computador possa entender. Sem um software de driver, o hardware conectado  (por exemplo, uma placa de vídeo ou impressora) não funcionará corretamente.

Mas um driver não é um processo e muito menos um programa gerido independentemente pelo sistema, mas sim um conjunto de tabelas contendo informações sobre cada periférico, bem como os fluxos de informação circulante entre um PC e um periférico.

Os drivers são entregues com o sistema operacional na maioria das vezes, podendo ser encontrados em aplicativos de atualizações (como o Windows Update), no painel de controle e por meio da verificação de atualizações. Se o sistema operacional não tiver o driver necessário, você pode verificar o disco que veio com o hardware ou dispositivo que deseja usar, ou acessar o site do fabricante.

Casos e Casos

Existem alguns produtos atualmente no mercado que dispensam a instalação de drivers, conhecidos como dispositivos “plug-and-play”. Como o próprio nome diz, basta apenas conectá-los ao PC através de uma porta USB para poder usá-los. Geralmente HDs externos e máquinas fotográficas utilizam essa tecnologia.

Nem todo driver é escrito pela mesma empresa que projetou um dispositivo. Em muitos casos, um driver é programado de acordo com um padrão de hardware. Isso significa que ele pode ser escrito pela Microsoft (no caso do Windows), e, sendo assim, o fabricante do dispositivo não precisa fornecê-lo.

Outro detalhe importante é que nem todos os drivers se comunicam diretamente com dispositivos. Certas requisições (como a leitura de dados de um hardware) passam por diversos drivers que participam do processo, distribuídos em uma pilha de camadas.

Alguns drivers dessa pilha podem participar do processo e podem fazer modificações na solicitação. Esses drivers não se comunicam diretamente com o dispositivo: eles simplesmente manipulam o pedido e repassam-no para os outros drivers.

Já alguns drivers funcionam como filtros, com o objetivo de observar e registrar informações sobre pedidos de aplicativos para dispositivos. Eles agem como verificadores para garantir que os outros drivers que estão na pilha estão lidando com o pedido corretamente.


arquivos
links
pesquisar neste blog